“Eu nunca diria para alguém quem ela pode amar ou não”, disse Mustaine em relação às acusações de homofobia

O líder do Megadeth, Dave Mustaine, fez as manchetes em fevereiro de 2012 com afirmações sobre o casamento gay. Ele foi acusado de homofobia depois de um comentário que fez. “Bom, como eu não sou gay, a resposta seria não”, disse ao ser perguntado se apoiava a legalização do casamento entre duas pessoas do mesmo gênero. “Eu sou cristão. Então a resposta é não.”

Mustaine revisitou seus comentários sobre o casamento gay em uma nova entrevista. “Eu estava em Seattle, falando em uma rádio, quando fui perguntado sobre isso. Eu respondi, ‘Cara, eu sou heterossexual. Um homem casado e feliz. Isso não se aplica a mim, na verdade. Então eu realmente não sei. E agora a comunidade gay acha que eu sou homofóbico.”

Sobre o fato de que muitos pensam que a religião o impede de apoiar o casamento gay, Dave também comentou. “Eu sou cristão. Então, para mim, eu tenho minha fé. Mas eu nunca digo pras pessoas o que elas devem fazer. Eu nunca diria para alguém quem ela deve amar ou não. Se os cristãos fossem como as pessoas acham que eles são, eu não seria um. Cristãos supostamente são contra o aborto. Mas, se minha filha fosse estuprada ou se a vida dela estivesse em risco, eu protegeria a vida da mãe. Então eu tenho todos esses pensamentos conflitantes.”

LEIA TAMBÉM: Dave Mustaine toca “Purple Haze” e “Stone Free” de Jimi Hendrix em turnê; assista aqui

Confira mais notícias sobre: