História sobre Lemmy Kilmister foi contada por Scott Ian, do Anthrax

O guitarrista Scott Ian do Anthrax contou uma história inusitado sobre o amigo Lemmy Kilmister, do Motörhead. Lemmy morreu em dezembro de 2015 depois de ser diagnosticado com câncer, aos 70 anos.

Perguntado se Lemmy parecia doente nos meses antes de sua morte, Ian contou: “Não, ele não estava tão doente naquele ponto. Mas, não era mais tão saudável como já tinha sido. Ele foi diagnosticado com diabetes em algum momento. Eu lembro que ele tinha parado de tomar Jack and Coke, por causa do açúcar. No mundo do rock isso era uma notícia gigante. Ele tinha trocado por vodka.”

Foi então que Ian revelou a história sobre a vez em que um cigarro impediu que Lemmy tivesse dedos do pé amputados.“Ele literalmente quase perdeu alguns dedos do pé porque ainda não sabia da diabetes. Eles tinham ficado pretos por causa da falta de circulação”, disse Ian.

“Ele foi ver um médico em L.A. e ele disse ‘Oh, você precisa amputar esses dedos imediatamente’. Ele resolveu ir para Londres para ver outro médico para ter uma segunda opinião. Falaram a mesma coisa. Ele precisava operar, era uma emergência. Então ele foi operar e estava fumando um cigarro na sala de cirurgia. Alguém disse que ele não podia fumar ali, perguntaram se ele era louco. Ele respondeu, ‘Se eu vou perder um dedo do pé, eu vou fumar uma droga de cigarro’. Mesmo assim, não deixaram. Ele simplesmente saiu andando e não operou. Então ele acabou vendo outro médico que disse que ele ficaria bem, era só mudar um pouco a dieta.”

Lemmy mudou seus hábitos alimentares e não teve que operar. “Um cigarro literalmente impediu que ele tivesse dedos amputados”, Scott adicionou. “Foi aí que ele parou de tomar Jack and Coke. O médico disse, ‘comece a tomar coca diet que você não terá que amputar os dedos”, riu.

LEIA TAMBÉM: Ex-baterista do Motörhead, Mikkey Dee, fala sobre como Kilmister está sendo lembrado: “tem sido maior que Elvis”

Confira mais notícias sobre: