Aí já era Heavy Metal: Estilo de Rock, de Música, de Vida, de Comportamento e Pensamento.”

Por André Góis, vocalista do Vodu e Desaster e Locutor da rádio Eldorado FM

 

O meu amigo Nando Machado do Wikimetal, me pediu para escrever um texto contando como o Metal entrou na minha vida. O próprio Nando, grande baixista e vocalista que é irmão de outro brother o Felipe do Viper, acompanhou o auge disso em 1985, 1986, quando o Exhort, o Vodu (banda em que eu cantava) e o Viper tocavam juntos e muito por aí…

No começo, nem se chamava de Heavy Metal ainda. Era Rock Pauleira… Black Sabbath, Deep Purple, Led Zeppelin, AC/DC, Van Halen, Kiss…

Todos esses nomes eu lia desde criança nas portas do guarda roupas da minha irmã, escrito com esmalte. Mas foram os primos mais velhos que chegaram e disseram: “Escuta aí esse som”. E eu escutei. Queen – Death On Two Legs – e a minha vida mudou. Pra sempre.

Mas a minha banda de cabeceira sempre foi o Sabbath. Hoje todos (acho) concordamos que o Heavy Metal começou verdadeiramente com o Sabbath, apesar de já ter aparecido antes no som de outras bandas da época, mas como sonoridade, nomenclatura e temática foi o Sabbath quem fincou as bases do estilo. Então o Metal entrou na minha vida com o Black Sabbath em 1980, 1981. Rainbow, Purple, Pink Floyd, Scorpions, Rolling Stones, tudo isso estava no mesmo pacote pra nós, gostar disso era ser Rockeiro. O termo Heavy Metal (e a gente dizia que era Heavy para diferenciar) começou mesmo a ser difundido aqui em SP em 82, 83 na Woodstock, ali começou pra mim “ser” Heavy Metal, mesmo ano do primeiro show do Kiss por aqui. Aquelas manhãs de sábado eram maravilhosas, mágicas, vistas com os olhos de hoje.

Judas Priest, Motorhead, Iron Maiden, Metallica, Slayer, Anthrax, Manowar, Angel Witch, Loudness, Tygers of Pan Tang, Satan etc… aí foi um passo além, aí já era Heavy Metal! \m/_ Estilo de Rock, de Música, de Vida, Comportamento e Pensamento. Nesse mesmo 83, 84 o Metal Paulista se fortaleceu, criou corpo e forma. Os locais onde aconteciam os shows e eram exibidos os vídeos das bandas, viravam locais sagrados frequentados assiduamente. Carbono 14, Cine Rock Show, Rainbow Bar, Ácido Plástico… e aí é a História.

 André Góis

Categorias: Opinião