Confira mais um texto escrito por um de nossos WikiBrothers:

Os anos passam e algumas bandas a gente deixa de gostar. Mas o Sabbath é a única que nunca saiu do meu toca-disco, do meu walkman, do meu discman, do meu ipod e do próximo aparelho que serei obrigado a comprar”

Felipe D’Andrea

O show mais aguardado do ano é a vinda da banda mais mitológica da história do Heavy Metal, o Black Sabbath. Eu, como a maioria das pessoas que lêem esse portal, começou ouvindo música com eles. Mesmo não tendo Bill Ward na banda, e com um Ozzy que mal consegue ficar de pé na frente do microfone, quanto menos cantar afinado (procurem vídeos da atual turnê no youtube, é triste de ouvir o velhinho), a verdade é que nunca tivemos a oportunidade de assistir em terras tupiniquins a formação original, ou a mais próxima disso. Se ainda vale a pena conferí-los ao vivo? A minha resposta é: Por que não? Bora lá!

A questão que coloco aqui na verdade é outra: O Sabbath realmente é o percursor do Metal? Eu que passei a vida inteira ouvindo Heavy Metal e tenho o Sabbath como a melhor banda de rock pesado que já ouvi, tenho lá minhas dúvidas. Muitas pessoas consideram o Judas Priest como o verdadeiro criador do que se convencionou chamar Heavy Metal, e quer saber? Eu concordo com elas. O Judas e logo depois o Iron e algumas outras são o começo de tudo. Claro que sem Sabbath não teria Judas Priest, porém toda vez que ouço Black Sabbath e comparo com o que veio depois, percebo que existe uma diferença muito grande de sonoridade, uma diferença básica que faz com que a ligação do Black Sabbath com o Heavy Metal seja um pouco mais nebulosa do que alguns acreditam.

Para mim, eles conseguiram algo que nenhuma banda de Heavy Metal jamais conseguiu: ser extremamente pesado sem a necessidade de ser rápido.

O Metal progrediu para coisas muito mais pesadas do que os riffs de Iommi? Sem dúvida. Quem aqui vai negar que Slayer é um som mais extremo do que Sabbath? Porém, todas as bandas de metal depois do Judas parecem que não perceberam algo muito básico: o ritmo cadenciado da banda de Birmingham.

O Black Sabbath é, de todas as bandas de rock pesado, a que mais influenciou artistas fora do seu próprio estilo.”

Basta ouvir o Master of Reality na íntegra e fica fácil perceber que existe algo ali que não se encontra no restante da história do Metal. Os riffs de Iommi são extremamente lentos, as viradas de bateria de Ward tem muita influência dos discos de jazz que sua mãe ouvia, enquanto Geezer Butler passeia pelo baixo como se todos estivessem prestando atenção apenas no seu instrumento. O disco inteiro parece mais como um sonho, ou uma viagem de ácido, do que um disco pra bater cabeça. Não é à toa que o Sabbath era uma banda de Blues antes de ir para o lado negro. Pensando bem, o som do Black Sabbath nada mais é do que isso: Um blues sem o gingado do negro americano, duro feito um trabalhador industrial branco respirando fumaça preta das chaminés inglesas.

O Sabbath posterior, com o Dio, é uma grande banda? Eu acho. Porém ali já era uma banda de Metal como muitas outras da sua época. Os primeiros discos da formação original têm algo único, algo que passou desapercebido nas aulas de Heavy Metal. O grande Dio com seu incrível Holy Diver que me desculpe, mas o Sabbath de sua época não chega nem perto do original.

Os anos passaram e algumas bandas a gente deixa de gostar, outras que achávamos ruins começamos a apreciar, normal. Porém o Sabbath é a única que nunca saiu do meu toca-disco, do meu walkman, do meu discman, do meu ipod e do meu próximo aparelho que serei obrigado a comprar para conseguir ouvir o mesmo som de sempre.

Por causa disso, sempre procurei onde estavam influências dessa banda. O curioso é que muitas vezes encontrei em lugares onde jamais esperaria, muito fora da curva do Heavy Metal. Esse texto, na verdade, é sobre isso: Onde é reconhecível a influência do Black Sabbath na música.

Fiz aqui uma pequena seleção de sons que, mesmo não tendo o selo ‘Heavy Metal’, acabam se parecendo muito mais com Sabbath do que esperaríamos. Caso você seja um fã como eu, talvez goste dessas bandas.

A primeira é o Sleep, e está aqui para representar um estilo inteiro de metal chamado Stoner Metal, ou Doom Metal, ou Drone Metal, ou o que seja… O Sleep é uma banda americana que gravou o seu álbum mais clássico no meio dos anos 90 e ninguém ouviu. Foram fazer sucesso muitos anos depois quando já tinham acabado. Um dos seus integrantes originais foi virar monge ortodoxo no meio de uma ilha no Alasca e por aí vai. Só doido. Bandaça. Caso goste dessa música, ouça o álbum inteiro chamado Holy Mountain. Caso goste MUITO da banda, vale a pena conferir o disco posterior chamado Dopesmoker. É um disco de uma faixa só de uma hora e tanto. Eu gosto de ouví-lo fazendo alguma outra coisa.

O único integrante original do Sleep tem um projeto paralelo chamado OM. É um baixo, uma bateria, e alguns instrumentistas convidados que aparecem dependendo da música. Esse aqui é ainda mais estranho, pois mistura muitos sons religiosos e do leste europeu. Porém, o espírito do rock pesado e lento está ali.

Se você não ouvir Black Sabbath no Orchid, está precisando de um cotonete. Chega até a ser meio plágio, o vocalista se veste igual ao Ozzy do começo de carreira, mas eu gosto mesmo assim.

Dispensando apresentações, Nebula!

Talvez a mais famosa que tenho pra indicar seja o Electric Wizard, e logo no nome já dá pra ver de onde eles tiram sua influência. É dar play e botar o pé pra cima.

O Melvins é a banda grunge mais Sabbath que tem. Também não é nenhum segredo o quanto eles curtem a banda inglesa.

A última que indico nem é tanto uma indicação pois essa, de tão bizarra, realmente é pra poucos. O Sunn o))) (sim, esse é o nome da banda) é uma galera que gosta de guitarra. E gosta muito, aparentemente. Tanto que as músicas são grandes distorções de 10, 15 minutos, com pouquíssimas melodias, ou quase nenhuma, e um vocal que, quando resolve aparecer, não acrescenta muito. Porém devo assumir que ouço bastante esses caras. Não sei nem dizer o porquê, mas gosto disso. Coloco aqui uma apresentação ao vivo, se gostar procure os álbuns.

Se você quiser entrar mais no mundo do Stoner/Doom/Drone metal, recomendo dar uma chance para o Sleep, Kyuss, Boris, Sunn o))), o famoso Neurosis e muitas outras que fazem um som bem mais lento e mesmo assim extremamente pesado. Vale também assistir o documentário Such Hawks Such Hounds, que está inteiro no youtube.

E depois volte a ouça os clássicos novamente: Captain Beyond, Hawkwind, Beefhart, Zeplin e etc…

Talvez não seja uma questão: O Sabbath inventou ou não o Metal. Mas sim perceber que eles são, de todas as bandas de rock pesado, a que mais influenciou artistas fora do seu próprio estilo.

Agora, se você me disser que nenhuma dessas bandas que sugeri é boa como Black Sabbath… Bom… o que eu posso fazer? Só teve um Sabbath na história.

Gostou de alguma dessas? Tem outras pra indicar? Quer me xingar? Só escrever logo abaixo.

*Este texto foi elaborado por um Wikimate e não necessariamente representa as opiniões dos autores do site.

Categorias: Opinião